Notícias

Maratá comemora os resultados da maior Oktoberfest - 26/10/2015


            Maratá mostrou em 2015 que realmente possui a maior festa alemã do Vale do Caí. A 13ª edição da Oktoberfest é destacada, por unanimidade, como a melhor festa já realizada na cidade, desde 1991. Com isso, um novo recorde foi alcançado na venda de chopp, sendo consumidos 17.435 litros da bebida.

            Mesmo com o tempo chuvoso durante quase todo o evento, cerca de 23 mil pessoas estiveram circulando durante os cinco dia de Oktoberfest. E sempre com inovações, a Oktoberfest de Maratá trouxe mais um detalhe germânico ao evento, o qual já era tradicional, mas realizado de outra maneira. A sangria do primeiro barril de chopp, realizada na abertura oficial, teve uma maior aproximação do ato realizado na abertura da Oktober de Munique, na Alemanha. A cervejaria GoldBier aus Maratá importou da Europa um barril de madeira, o qual levava a logomarca da cervejaria e foi aberto conforme a tradição germânica. O prefeito recebeu um avental, um martelo e uma torneira para cravar no barril e realizar a sangria do barril. Assim, Maratá se torna uma das poucas cidades no mundo a fazer a sangria do barril de chopp, conforme o costume original alemão.

            Nessa edição a feira industrial e comercial recebeu o maior número de expositores, oferecendo mais opções de produtos aos visitantes. Além disso, agroindústrias do município comercializaram seus produtos e movimentaram a primeira Feira de Produtos Coloniais. Outro ponto destacável foi a pontualidade do Show principal e das demais bandas que estiveram animando a festa. Tudo isso, devido aos dois palcos montados na arena de shows. O público também aprovou e aproveitou a pista alternativa, com DJs da cidade e região.  

            A comissão organizadora decidiu valorizar os munícipes nessa edição. Assim, o chopp comercializado na Oktoberfest foi totalmente produzido pela cervejaria da cidade, a bandinha 0800 animou o público, diariamente, 90% da praça de alimentação foi ocupada por expositores marataenses e as copas foram de domínio das entidades comunitárias. Também no quadro cultural, as bandas da cidade e municípios vizinhos, realizaram apresentações. É o caso das bandas Alma do Pampa, Criados em Galpão, Tr3Volt, Velha Conduta, K´necus, Hopus, Judas Coyote, alunos das oficinas de música da cidade e a equipe Conecson. Além disso, as entidades que realizaram a venda de bebidas e auxiliaram intensivamente no evento, receberam cerca de R$45.534,00.

            Com o clima desfavorável, o desfile das comunidades acabou não acontecendo e foi remarcado para a semana do município, em março de 2016. Já a Oktobercross, campeonato amador de MotoCross, ocorreu no último dia 18 e reuniu cerca de 600 pessoas, entre visitantes e pilotos. Segundo a comissão organizadora da Oktoberfest, a prestação de contas deve ser apresentada nos próximos vinte dias.

 

Oktoberfest em números

            Com a venda de bebidas e auxílio durante a 13ª edição da Oktoberfest, algumas entidades do município receberam uma parte do valor das vendas.

 

- Sociedade de São Pedro do Maratá - R$7.000,00.

- Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Maratá - R$4.310,00.

- Esporte Clube Horizonte - R$4.940,00.

- Igreja de Macega - R$3.178,00.

- Grupo de Danças Alemãs - R$5.000,00 (esse valor será pago à Banda que animará o festival do grupo, em 2016).

- Grupo Integração da Melhor Idade - R$6.000,00.

- Clube Aurora - R$4.000,00.

- Sociedade de Esperança - R$7.000,00.

- Escola de Educação Infantil Descobrindo a Vida (creche) - R$6.106,75. (valor repassado através do estande GolBier).

Assim, a Oktober promove o espírito comunitário do evento, estimulando a colaboração de entidades do município, as quais recebem uma parte do valor arrecadado com as vendas. O valor repassado é uma porcentagem do total de vendas de cada comunidade.


Por Júlio Hanauer


horas

Horário de Atendimento

Segunda a Sexta
8h às 12h
13h às 17h

Contato Rápido

Desenvolvido por Stratton Soluções Públicas 2013 - 2020 ® Todos os Direitos Reservados